29 de nov de 2006

O exercício do poder!

No dia-a-dia somos muitas vezes sobressaltados por comportamentos exacerbados no exercício do poder. O poder exercido pelos pais, irmãos mais velhos, amigos de longas datas, desconhecidos.
Exercer o poder com sabedoria e sensibilidade não é virtude da maioria, muito pelo contrário. O comum é vermos pessoas impondo seu poder a força, submetendo pessoas pacificas a suas crenças e conceitos.
Em nossas relações profissionais, pessoais, familiares e românticas esse exercício é complexo e muitas vezes perturbador. Somos seres movidos pela emoção em maior ou menor grau.
Nossas opiniões divergentes, nossas visões sobre como e porque fazer as coisas, muitas vezes são discordantes e nossa capacidade de aceitação via de regra é nenhuma.
O dilema esta instituído e o poder ameaçado seja ele exercido por quem for. Dirigir pessoas à força obrigá-las a agir sob ameaças veladas ou declaradas é comum, mas exercer o poder outorgado é façanha de poucos.
O poder conquistado implica em responsabilidade aumentada. É antes de tudo o direito que te concedem de gerir em causa e defesa de outros.
Aprender a usar o poder para o bem comum é uma grande lição, onde todos nos inscrevemos, mas alguns se tornam aptos a fazê-lo.
Para o bem da humanidade e desse país chamado Brasil, será muito bom que os lideres e todos aqueles que detém poder em suas mãos, seja financeiro, social, cultural ou político reflitam sobre a grande responsabilidade em que isso implica.
Acreditem ou não e a física prova isso, toda ação gera uma reação, então o poder exercido sob a égide da sabedoria, ética e amor farão das sociedades verdadeiros édens contemporâneos.
Em contrapartida todo poder exercido em prol de si mesmo gerarão injustiças sociais, desobediência às leis, desordem de todo tipo e o desejo constante e crescente de derrubada do poder instituído.
Se os políticos conseguissem enxergar essa complexa trama, estariam comprometidos sempre com o bem comum, acima de suas necessidades individuais.
Com a certeza de que assim agindo estariam preservando a si mesmos e aos seus.
Dentro desse contexto o ideal é uma caminhar com ética, justiça e realização, visando o bem comum.
O profissional de Relações Públicas reúne conhecimentos técnicos da comunicação, formação e visão humanas que podem contribuir para orientar uma campanha vitoriosa, sob bases reais de sucesso.
Uma campanha seja ela política ou institucional sob a visão das Relações Públicas será sem dúvida construída sob a ética, justiça e as verdadeiras possibilidades de gerar ações pelo bem comum.
O poder só é legitimo quando exercido com bondade, verdade e evolução para todos.

Milene Gonçalves – Reg. 3026
Conrerp 2ª região SP/PR

A arte de planejar e executar a comunicação organizacional.

Planejamento e pesquisa de opinião sempre em qualquer circunstância, ainda que seja apenas um esboço.
A comunicação é sem dúvida um dos aspectos mais importantes e complexos dentro de um planejamento estratégico organizacional.
É também um processo difícil de mensurar o que normalmente gera insatisfação por parte da alta administração. Essa dificuldade na mensuração de resultados existe porque o processo de comunicação é carregado de aspectos sutis.
Mas, quando existe um planejamento de comunicação os efeitos positivos são percebidos em toda a organização, quase que de imediato.
Quando um novo produto ou serviço vai ser lançado no mercado, é necessário de antemão conhecer o público alvo e tentar se antecipar ao desejo desse público. Para isso, serão realizadas inúmeras pesquisas de opinião, que tentarão traçar o perfil psicológico e emocional desse público.
O processo de pesquisa e identificação do público é ferramenta estratégica concebida e executada por Relações Públicas.
A comunicação lida com emoções, razões e julgamentos dos indivíduos.
Por meio do planejamento da comunicação tentamos projetar uma possível reação, com base nos resultados obtidos nas pesquisas de opinião.
Na comunicação organizacional sempre existirá algum tipo de ruído, de alguma forma alguém ou uma parte do público não será sensibilizado para a importância do processo, esse agente criador de ruído poderá gerar distúrbios no planejamento que, deverão ser analisados e combatidos isoladamente e imediatamente. Eliminando assim os ruídos para que o processo perdure e produza os efeitos esperados.
A comunicação é sem dúvida um grande desafio para as empresas, uma vez que todo o universo de políticas e estratégias dependem da boa comunicação. Somente empresas estruturadas sob um bom processo de comunicação interno e externo conseguem transformar seus potenciais e vislumbrar novas oportunidades, bem como trabalhar seus pontos fracos.
Fazer-se compreender é tarefa que necessita de cuidados diários e esse cuidado só pode ser realizado por um profissional habilitado e conhecedor das técnicas e ferramentas de comunicação.
As Relações Públicas com certeza é a mais indicada para realizar e implantar uma boa filosofia de comunicação dentro de qualquer organização, pois como administradora desse processo saberá promover uma ampla e eficaz filosofia de comunicação participativa.

Milene Gonçalves.
Relações Públicas Reg. 3026
Conrerp 2ª região SP/PR

A comunicação como ferramenta de gestão e condutora de sucesso.

A globalização principalmente da informação, abriu canais sem precedentes para os profissionais de comunicação.
Essa nova realidade obrigou as diversas empresas públicas e privadas a reconsiderarem o valor das políticas de comunicação internas e externas de suas organizações, a fim de acompanhar o ritmo e a aceleração dos processos.
Cada vez mais essas organizações constatam a importância de se ter um bom projeto de comunicação empresarial e que um bom planejamento de comunicação é indiscutivelmente o melhor caminho para se atingir metas de médio e longo prazo.
A comunicação desponta agora como ferramenta de gestão imprescindível para informar aos públicos de interesse as políticas e estratégias administrativas e comerciais de qualquer empresa.
Esse planejamento de comunicação coloca as empresas, um passo a frente de seus concorrentes, obrigando-os a se adequarem a essa nova realidade.
Embora os profissionais de comunicação tenham em sua base de formação conhecimentos iguais é sabido que cada profissional em sua área de atuação, foca a comunicação dentro de seus recursos técnicos, visando 100% de aproveitamento dessas habilidades, cada área olha a comunicação por meio de seus conhecimentos específicos e trabalha a comunicação de forma direcionada.
Nesse contexto, vale salientar que o profissional de Relações Públicas é dentro do universo da comunicação aquele que está preparado para administrar a comunicação de forma global e integrada.
As Relações Públicas têm por objetivo criar, construir e manter a imagem pública de uma organização e procura com suas técnicas uma perfeita sinergia de todos os aspectos da comunicação, colaborando assim com as outras áreas da comunicação para se alcançar um objetivo mais eficaz e duradouro.
Vale salientar que as relações públicas não trabalham para mascarar a verdade, quando essa verdade não é um ponto positivo dentro da organização, nesse caso as Relações Públicas agem de forma a modificar e transformar essa realidade interna.
E permite que os públicos das organizações acompanhem essa mudança e verifiquem ou sintam esses efeitos, podendo assim constatar que o elemento agressor fosse ele qual fosse, deixa de existir e dá lugar a uma nova mentalidade, conseqüentemente, a novas atitudes.
Nesse ponto as Relações Públicas alcançam seu ápice e encontra-se com um dos focos mais importantes atualmente, que é a responsabilidade social.
A responsabilidade social estende as políticas de Relações Públicas a universos bem mais amplos e passa a interagir de forma global, trabalhando o público e o privado em conjunto, visando o bem de todos.
Preocupa-se com as pessoas, o meio onde elas estão inseridas e com tudo que afeta este universo.
Relações Públicas hoje é uma incontestável ferramenta de comunicação, é como ter na organização um diplomata corporativo trabalhando pela harmonia global da instituição frente seus públicos.

Milene Gonçalves.
Relações Públicas Reg. 3026
Conrerp 2ª região SP/PR

28 de nov de 2006

Definição de Relações Públicas

Relações Públicas é a aplicação das técnicas de comunicação na construção ou manutenção da imagem pública.